Fonte: Politize

invisibilidade dos cientistas negros e sua contribuição a ciência é notável. Quando se pensa no Prêmio Nobel – que é considerado o maior reconhecimento nas áreas de literatura, medicina, física, química, economia e ativismo – dos 943 laureados, apenas 17 eram negros (1,8%).

Os negros receberam prêmios em três das seis categorias de prêmios: doze em Paz (70,6% dos destinatários negros), quatro em Literatura (23,5%) e um em Economia (5,9%).

Ou seja, nenhuma pessoa negra ainda ganhou um prêmio Nobel pela sua contribuição científica e a busca por reconhecimento é uma luta de muito tempo, já que muitas das suas contribuições foram apagadas dos livros de história.

O reflexo da desigualdade social e o preconceito pode ser vista até os dias atuais, já que esta população ainda se vê sub representada nos espaços acadêmicos.

Universidade de São Paulo (USP), que é uma das principais instituições de ensino superior do Brasil, tem apenas 129 professores que se declaram negros – cerca de 2,2% do total de docentes.

Pensando em uma maneira de resgatar o nome destes cientistas negros e o seu legado, neste texto você vai conhecer um pouco mais da contribuição dos negros para essa àrea crucial para a humanidade.

Leia a matéria completa aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *