Fonte: Ministério Público do Trabalho

 O coordenador geral de cursos da Universidade Zumbi dos Palmares, Raphael Vicente, entregou nesta terça-feira (7) à vice-procuradora-geral do Trabalho, Maria Aparecida Gugel os primeiros resultados de pesquisa feita com procuradoras e procuradores do Trabalho que ingressaram na carreira por meio cotas para pessoas negras. A pesquisa é uma das ações previstas em acordo de cooperação firmado entre o Ministério Público do Trabalho e a Universidade Zumbi dos Palmares em março deste ano. A medida permitirá o aperfeiçoamento de iniciativas de inclusão que o MPT vem adotando.

“O objetivo é a trazer para o MPT o reflexo da nossa sociedade brasileira, que é formada por mais de 50% de pessoas negras. O objetivo é sim a inclusão das pessoas negras, nos postos de trabalho”, afirmou a vice-PGT.

O acordo de cooperação entre o MPT e a Zumbi dos Palmares prevê a realização conjunta de estudo e pesquisa sobre discriminação racial no mercado de trabalho e também ações afirmativas voltas à população negra nas carreiras do Ministério Público do Trabalho. Neste primeiro momento, a pesquisa foi feita com procuradoras e procuradores que ingressaram por meio de cotas nos dois últimos concursos públicos. Nas próximas etapas, incluirão servidores, estagiários e trabalhadores terceirizados.

“É importante essa visão externa para que a gente aprimore nossas iniciativas internas. Mas também se refletirá na nossa atividade finalística, no que temos e devemos fazer em relação à sociedade”, afirmou Maria Aparecida Gugel, que coordena a Comissão de Gênero, Raça e Diversidade do MPT e integra o Comitê Estratégico de Gestão de Pessoas da Instituição.

Raphael Vicente disse que a iniciativa permite compreender melhor o efeito das ações afirmativas que estão sendo implementadas pelo MPT. “Foram muitas sugestões para aprimorar o que a instituição já vem executando nos concursos e pós concursos e também acolhimento. São dados qualitativos. E vamos avançar, nas próximas etapas, em pesquisas com servidores, terceirizados e estagiários do MPT”, disse o coordenador da Zumbi dos Palmares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *